O julgamento sobre a legalidade da prisão de condenados em segunda instância deve ir à pauta do Supremo Tribunal Federal (STF) apenas após a escolha do novo procurador-geral da República pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL).

O mandato de Raquel Dodge termina em setembro e, sem pressa, o presidente pode indicar um interino para o cargo. “Caso a prisão seja considerada inconstitucional, Lula pode ser beneficiado e sair da prisão”, lembra Mônica Bergamo, na Folha.


Com Informações do Senadinho | Folha. 

Dê sua opinião: