O presidente Jair Bolsonaro receberá alta do Hospital Vila Nova Star nesta segunda-feira, 16, no período da tarde, após realização de sessão de fisioterapia, informa boletim médico. Bolsonaro se recupera de uma cirurgia realizada no último dia 8, para correção de uma hérnia incisional.

O boletim, assinado pelo cirurgião-chefe Antônio Macedo, pelo clínico Leandro Echenique, pelo diretor-médico do Hospital Vila Nova Star, Antônio Antonietto, e pelo médico da Presidência da República, Ricardo Peixoto Camarinha, informa também que Bolsonaro continuará sua recuperação em domicílio, “devendo seguir as orientaçõe médicas relacionadas a dieta e atividade física, sob supervisão conjunta da equipe médica do Dr. Macedo e da equipe da Presideência da República.”

Recuperação

Na noite de sábado, 14, o presidente passou de uma dieta líquida para uma dieta cremosa. Já na noite de domingo, 15, os médicos começaram a diminuir a alimentação endovenosa (diretamente na veia). Na semana passada, Bolsonaro chegou a usar uma sonda nasogástrica para retirada de ar e líquidos do estômago e do intestino, após uma distensão abdominal.

Visita

No domingo, 15, o presidente recebeu a visita do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e de sua esposa, Rosângela Moro. “O homem é forte”, escreveu Moro no Twitter. Já no sábado, 14, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, foi ao Hospital Vila Nova Star, mas a assessoria do Palácio do Planalto não confirmou se ele conseguiu falar com o presidente. No mesmo dia, Bolsonaro recebeu a visita de parentes. Na segunda-feira, 9, um dia após a cirurgia, o presidente em exercício, Hamilton Mourão, visitou Bolsonaro.

A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente, estão em São Paulo como acompanhantes e dormem no hospital. Já o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) fazem visitas ao pai.

O procedimento cirúrgico a que o presidente foi submetido no dia 8 foi o quarto após ele ter sido esfaqueado, há um ano, durante a campanha eleitoral, em Juiz de Fora, no interior de Minas Gerais. A cirurgia, realizada para corrigir uma hérnia que surgiu na região do abdômen, durou cerca de cinco horas e foi considerada bem-sucedida pela equipe médica.


Via Estadão Conteúdo. 

Dê sua opinião: