O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) pediu o fim da investigação do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) e disse que seu erro pode ter sido “confiar demais” no ex-assessor Fabrício Queiroz.

O filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse que a apuração que é alvo é ilegal. Os promotores investigam movimentação financeira atípica de R$ 1,2 milhão na conta de Queiroz quando ele trabalhava no gabinete de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

“Não tem outro caminho para a investigação a não ser ela ser arquivada, e eles sabem disso”, disse Flávio.

Dê sua opinião: