O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (PSL-MG), afirma que, apesar de exonerado na terça (5) pelo presidente Jair Bolsonaro, seguirá no comando da pasta."Eu volto ao cargo amanhã", afirma ele.

"Tive que ser exonerado apenas para tomar posse como depuado federal, como exige a lei. Depois disso, devo ser renomeado", diz. Ele afirma que fez uma "pequena cirurgia" e ficou de licença médica por 12 dias, o que o impediu de assumir o cargo no dia 1º.

A saída ocorre bem no momento em que o parlamentar sofre denúncias de patrocinar candidaturas laranjas em seu estado, Minas Gerais, direcionando verbas públicas de campanha para empresas ligadas a seu gabinete na Câmara.

O esquema foi revelado pela Folha de S.Paulo. "Foi uma infeliz coincidência", diz Álvaro Antônio. O ministro tem negado todas as acusações e afirma que "a distribuição do fundo partidário do PSL de Minas Gerais cumpriu rigorosamente o que determina a lei".


Via FolhaPress.

Dê sua opinião: