Um novo cavalo foi diagnosticado com mormo em território piauiense. Desta vez em União, a 56 Km de Teresina. A Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (Adapi) confirmou a suspeita nesta terça-feira (1) e enviará equipe para sacrificar o animal nesta quarta-feira (2).

Na propriedade onde o cavalo foi diagnosticado, há outros cinco animais, que serão alvo de exames. Este será o quinto animal sacrificado com suspeita da doença.

“Foi confirmado. Amanhã (2) enviaremos equipe para o local onde já faremos a primeira coleta e enviaremos o material para o Lanagro em Recife, sendo negativo para os dois exames, os animais permanecerão vivos”, explicou o diretor-geral da Adapi, Genilson Sobrinho.

Por se tratar de uma zoonose, pessoas que mantiveram contato direto com o animal serão encaminhadas para o Instituto De Doenças Tropicais Natan Portela. 

Aproximadamente 100 animais estão sendo analisados com coleta de material em cinco estabelecimentos, incluindo uma clínica veterinária na Universidade Federal e uma ala de um parque de exposições de Teresina.

O que é a doença:

Mormo ou lamparão: doença infecto-contagiosa que acomete os equídeos (cavalos, burros e mulas), e pode ser transmitida eventualmente a outros animais e ao homem. É causada pela bactéria Burkholderia mallei, e pode ser transmitida pelo contato com animais infectados.

Transmissão: a bactéria entra no organismo através da pele e das mucosas dos olhos e nariz. Profissionais que manejam estes animais, ou manipulam amostras contaminadas (veterinários, tratadores de equinos, funcionários de abatedouros e laboratoristas), têm maior risco de contrair a doença.  

Sintomas no homem: Os sintomas no homem são febre, dores musculares, dor no peito, rigidez muscular e cefaleia. Podem ainda ocorrer lacrimejamento excessivo, sensibilidade à luz e diarreia.


Via cidadeverde.com 

Dê sua opinião: