Os motoristas e cobradores de ônibus de Teresina iniciam às 0h dessa segunda-feira, 4 de fevereiro, uma greve por tempo indeterminado devido à falta de acordo com os empresários do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut), que afirmaram não poder arcar com as despesas de um reajuste salarial para a categoria devido a uma dívida da Prefeitura de Teresina com o Setut, avaliada em aproximadamente R$ 13 milhões.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários do Piauí (Sintetro), Fernando Feijão, afirmou neste domingo (3) que a greve está mantida e que não existe nem previsão de reunião com os empresários ou representantes da Prefeitura de Teresina para se discutir um acordo.

A categoria concordou em iniciar o movimento paredista diante da falta de reajuste salarial no valor de 8,45% além de outras demandas, como aumento da frota, por exemplo.

Para tentar contornar a situação, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) realizou o cadastro de ônibus e vans para atender os usuários dos transportes públicos com o objetivo de atender a demanda nesse período de greve dos motoristas e cobradores.


Com informações do GP1 | SETUT.

Dê sua opinião: