O secretário de Governo, Osmar Júnior, esteve na Assembléia Legislativa do Piauí, nesta quarta-feira (18), solicitando aos deputados celeridade na apreciação nos pedidos de autorização de empréstimos apresentados pelo Estado na semana passada. Os projetos já estão na Comissão de Constituição e Justiça mas tiveram pedido de vista coletiva. Nesta quinta-feira (19), devem voltar para votação.

"Quanto mais rápido apreciarmos, mais rápido poderemos evitar problemas de infratestrutura, especialmente nas estradas", observou o secretário, que levou o apelo do governador Wellington Dias ao presidente da Casa, deputado Themístocles Filho e ao líder do Governo, deputado Francisco Limma. "Temos urgência em avançar nas negociações com as instituições financeiras. Estamos apenas pedindo uma autorização para negociar uma operação de crédito e optaremos pela que for melhor para o estado", garantiu.

O deputado Themístocles Filho afirmou que os pedidos devem chegar ao plenário da Casa na próxima semana e que acredita na aprovação. "Com certeza serão aprovados, pois é para o bem do Piauí", comentou à imprensa. 

Serão quatro operações de crédito que totalizam mais de R$ 2 bilhões. Uma delas, no valor de R$ 1,5 bilhão, será utilizada para obras de infraestrutura com recursos do Banco Plural. 

"Quem apresenta garantias é quem está tomando empréstimos. Além disso,os bancos hoje não possuem patrimônio. Eles operam com fundos de investimentos. O Banco Plural é uma instituição em situação regular e autorizada pelo Banco Central", observou o secretário de Governo.

A outra operação é para um renegociação de dívida, visando alongamento com melhores taxas de juros. A terceira operação de crédito prevê recursos de até 115 milhões de dólares, com o Fundo de Apoio ao Desenvolvimento da Área Agrária (Fida) e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para a construção de minibarragens, preservação das matas ciliares, melhorias nos rios e regularização fundiária. A quarta é uma operação no valor de R$ 100 milhões junto ao Banco do Brasil, com a finalidade de compra de equipamentos para a Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e para a Secretaria de Estado da Segurança.

Dê sua opinião: