O suplente de deputado estadual Cícero Magalhães foi eleito presidente do Diretório do PT de Teresina com 1.389 votos, o que em termos percentuais representa mais de 60%. O dirigente atual da sigla, Gilberto Paixão obteve apenas 918 votos.

Apesar de só assumir o cargo no final do ano, Cícero já tem planos para a condução do partido e, em entrevista nesta segunda-feira (09), adiantou que o principal deles é unificar o PT para a disputa eleitoral do próximo ano.

“Pouco mais de 2.300 pessoas votaram em Teresina. Destes nós tivemos 1.389 votos e o outro lado 918. Gostaria de agradecer a todos os petistas que foram votar, aos vereadores Dudu e Deolindo que estiveram conosco e outros militantes que nos apoiaram. Nosso plano agora é unir o PT e prepará-lo para 2020 com lançamento de pelo menos 35 pré-candidatos a vereadores e se os petistas quiserem candidato próprio, vamos trabalhar isso. O PT mais uma vez mostrou que é um partido diferente”, disse Cícero.

2,5 mil filiados

Todo meio político acompanhou de perto a polêmica sobre os 2,5 mil filiados de Teresina que ficaram impedidos de votar, conforme deliberação dos diretórios da Capital e Estadual. O caso foi enviado para a direção nacional que optou pelo restabelecimento do direito de voto dessas pessoas.

Para Cícero, esses petistas foram importantes para sua vitória. 

“Eles foram determinantes, apesar de muitos não terem conseguido votar, principalmente, por conta da votação ter sido um dia depois de um ferido. Agradecemos a todos, inclusive, parabenizar o Gilberto Paixão e ao deputado Assis Carvalho que foi reeleito para o Diretório do Piauí”, finalizou Magalhães.


Via GP1. 

Dê sua opinião: