O presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Charles da Silveira (PSDB), soltou o verbo na manhã desta quinta-feira (25) ao ser questionado por jornalistas sobre sua possível candidatura a prefeito de Teresina em 2020. Na ocasião, Charles entregava ambulâncias para o Samu na sede da fundação.

Parafraseando o secretário Kleber Montezuma, Charles da Silveira disse que é eleitor e elegível, mas que a possibilidade de uma candidatura é remota. Além disso, Charles disse que embora seja próximo do prefeito Firmino Filho (PSDB), não conversa sobre a possibilidade de suceder o tucano no Palácio da Cidade.

“Não trato desse assunto, eu não discuto política mais. Trato da Fundação, a questão de política fica para os políticos e para os partidos políticos [...] Só me coloco nessa condição de ser eleitor e como ser eleitor, de ser elegível. Mas isso é uma coisa remota e é uma coisa que não entra na minha discussão”, afirmou.

O presidente da FMS reiterou que não está se movimentando para sair candidato a prefeito nas próximas eleições. 

“Dizer que o professor Charles está fazendo movimento A ou B vai cair no descaso porque não haverá nenhum movimento. Aprendi na minha vida que eu caminho e o passo que dou é do tamanho das minhas pernas e não caminho com as pernas dos outros”, continuou Charles.

Sinceridade

Sobre os próprios aliados que espalham que Charles estaria se movimentando para uma possível candidatura, o secretário disse que seria bom confrontá-los para que eles especificassem quais foram esses movimentos.

“Eu disse para líderes do meu partido e as vezes o povo zanga comigo, mas tenho uma virtude que para alguns é defeito, que é dizer o que eu penso. Não me submeto, não me agacho, não sou tutelado”, concluiu Silveira.


Via GP1.

Dê sua opinião: