A deputada federal Margarete Coelho (PP-PI) criticou a atuação de alguns parlamentares no Congresso Nacional. Para a parlamentar, debates importantes estão sendo realizados pelas redes sociais e o "fazer política" está ficando fora do centro das discussões. 

"A gente precisa de mais estabilidade para tocar a pauta do Brasil. Estamos muito envolvidos com a pauta dos costumes, se pode isso ou aquilo na propaganda. Estamos com a pauta de costumes dominando completamente a Casa. Percebo que há um grande contingente de parlamentares que conversa mais pra fora que pra dentro. Estão conversando nas redes sociais, no Twitter. Debates importantíssimos através do Twitter e o fazer política, de sentar na mesa, conversar, negociar, transacionar determinadas questões, criar uma pauta e uma base de estabilidade, nós estamos debatendo pra fora", disse a deputada federal. 

A parlamentar também comentou sobre o decreto do presidente Jair Bolsonaro que facilita o porte de armas de fogo para várias categorias profissionais. 

"Advogados tem perto de 1 milhão em todo o país. Quantos vereadores tem no Brasil?  Imagina quantas pessoas vão poder usar armas? Abro mão da minha defesa pessoal, não quero fazer minha autodefesa. Eu quero uma polícia bem preparada, bem paga, bem equipada para garantir a minha segurança", declarou a piauiense que também comentou a polêmica  sobre qual ministério ficará o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

Sobre a política local, Margarete Coelho voltou a comentar sobre a indicação da irmã Sádia Castro para a Secretaria do Meio Ambiente. 

"O governador me pediu a indicação de minha irmã, tendo em vista em qualificação técnica dela [...] Minha irmã inclusive estava indicada para outro cargo em nível nacional [...] a Sádia é pós-doutora em Educação Ambiental, é uma formação que não é tão comum. Enfim, não me sinto, pessoalmente, vitoriosa. Nunca fiz da política um projeto pessoal. Acho que ganhou a pasta do Meio Ambiente que vai ter alguém que conhece a área, é técnico, alguém que tem formação na área e espero que tenha espaço para trabalhar no governo", conclui a parlamentar.


Com informações do cidadeverde.com .

Dê sua opinião: