Uma comitiva de Alagoas, incluindo a secretária estadual da Mulher e Direitos Humanos, Maria José, e o superintendente de Política de Apoio à Pessoa com Deficiência, Gino César, veio ao Piauí conhecer os projetos e políticas públicas voltadas para a mulher e à pessoa com deficiência. A comitiva era composta ainda pela presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher de Alagoas (Cedim), Olga Miranda, e pela comandante da Patrulha Maria da Penha, major Danielle Assunção.

Nessa quinta-feira (27), eles visitaram a sede da secretaria de Estado para Inclusão da Pessoa com Deficiência (Seid); o Centro Integrado de Reabilitação (Ceir) e o Centro Integrado de Educacão Especial (Cies), onde conheceram e elogiaram todo o trabalho desenvolvido no Piauí, destacando que o Estado é referência nacional em projetos e ações voltados para as pessoas com deficiência.

De acordo com o secretário de Estado para Inclusão da Pessoa com Deficiência, Mauro Eduardo, a comitiva conheceu as boas práticas de inclusão das pessoas com deficiência no Piauí coordenadas pela Seid, e saíram bastante satisfeitos com a política pública desenvolvida no estado. "É com esse tipo de incentivo que trabalhamos cada dia mais para avançar e melhorar nossos projetos e continuar sendo referência nacional", afirmou o gestor.

Maria José acredita que o Piauí é um exemplo a ser seguido. 

"Gostaria de elogiar o Governo do Estado pelo trabalho excepcional, de grande qualidade, respeito e humanidade às pessoas com deficiência. Eu acredito que esse exemplo deveria ser replicado em todo o país, com toda essa organização e tratamento com dignidade" disse a secretária.

Para Gino César, o estado é referência em todo o Brasil. Ele disse que pretende levar a proposta de alguns projetos já consolidados no Piauí para Alagoas. 

"Essa estrutura toda dos centros de reabilitação é fantástica. Nós ainda não contamos com isso no nosso estado, é tudo feito por instituições e associações, então prentendemos criar algo pelo menos próximo disso", declarou o superintendente.

Na ocasião, o Governo do Estado de Alagoas convidou o secretário Mauro Eduardo para ser um dos palestrantes de um congresso sobre direitos humanos, que será realizado no mês de agosto, em Maceió.

Dê sua opinião: