O deputado Pablo Santos (MDB), um dos seis parlamentares que vão retornar à Assembleia Legislativa do Estado do Piauí (Alepi), afirmou nesta quarta-feira (04) que o governador Wellington Dias não interviu diretamente na decisão dos titulares e ainda garantiu que todos voltarão para as secretarias após votação do empréstimo.

“Quero deixar claro que não houve participação direta do governador nessa conjuntura, foi uma decisão coletiva dos colegas, e o governador em nenhum momento participou ou incentivou a nossa volta para a Casa Legislativa, ao contrário sempre preservou o entendimento e respeitou a nossa decisão”, afirmou Pablo.

Ainda de acordo com o parlamentar, os deputados já protocolaram o retorno. 

“Os 6 deputados já protocolaram oficialmente na Assembleia Legislativa o retorno e estamos só aguardando que o Karnak faça as nossas exonerações, mas legalmente já somos deputados”, contou.

Questionado como ficará a relação com o Governo do Estado já que os deputados ocupavam espaço no 1º escalão, Pablo respondeu. 

“Eu vejo com naturalidade, voltamos de forma coletiva para votarmos tanto a questão do empréstimo para que a gente possa beneficiar os municípios, porque é importante a gente estar aqui acompanhando esse projeto de lei, e também tem a questão do orçamento porque as emendas são impositivas, então o deputado titular é quem vai direcionar as emendas para o município onde tem a representatividade política”, declarou.

O parlamentar garantiu ainda que após a votação do orçamento todos os deputados voltarão para as suas respectivas secretarias. 

“A gente deixou bem claro que a nossa vinda para cá é até a votação do orçamento, depois a gente volta e eles retornam para a Casa para exercer o resto do mandato como deputado”, finalizou.

Além de Pablo voltam para Assembleia, Wilson Brandão (PP), Fábio Novo (PT), Flávio Júnior (PDT), Zé Santana (MDB) e Janainna Marques (PTB) e os suplentes Elizângela Moura (PT), Warton Lacerda(PT), Cícero Magalhães (PT), Ziza Carvalho (PT), Belê Medeiros (Progressistas) e B. Sá (Progressistas) deixam a Casa.


Via GP1.

Dê sua opinião: