O vereador de Teresina, Major Paulo Roberto, conversou mais uma vez com a equipe do Programa Bancada Piauí da TV Antena 10. Na oportunidade o Major falou sobre a crise na PM com a farra das liminares concedidas a policiais militares, inclusive oficiais, reprovados em testes psicotécnicos, mas continuam exercendo a atividade.

Número de liminares

Segundo o Major, mais de 360 policiais militares estão em atividade sob liminar. Desses, pelo menos 35 são oficiais. Destes últimos, um deles é o capitão Wattson, assassino confesso da jovem Camila Abreu, que já tinha uma primeira liminar cassada, mas continuou nos quadros da PM e ainda foi promovido a patente de capitão.

Eleições na Câmara

Inevitavelmente, a equipe da Bancada Piauí provocou o vereador sobre a famigerada eleição na câmara de vereadores e a anulação da votação. Sobre isso Paulo Roberto disse:

“Eu acho um absurdo! Tudo foi feito legalmente, dentro dos procedimentos legais. No meu ponto de vista, tem alguém querendo implantar algo que não existe”.

Relação com Firmino Filho

Ao ser questionado sobre a relação com Firmino Filho, o vereador afirmou:

“Eu não rompi com ele. Quem rompeu comigo foi ele!”

Paulo Roberto se mostrou indignado com a atitude do prefeito Firmino, que depois das eleições na Câmara “tomou” os cargos de indicação do vereador. Para Paulo Roberto, as eleições da câmara não tem nada a ver com a eleição do prefeito, para que disse ter trabalhado, inclusive trocando de partido para ficar ao seu lado.

“Nós estávamos no PSD, e quem pediu pra eu sair do partido, porque o Dr. Pessoa ia ser candidato lá, foi o prefeito Firmino Filho”, finalizou Paulo Roberto.

Veja entrevista na íntegra:



Por Mikeias di Mattos, da redação.

Dê sua opinião: