deputado estadual Cícero Magalhães disse durante entrevista no último sábado (27), que “o PT não é curral eleitoral” ao falar sobre seu trabalho para conquistar votos na disputa pela presidência do Diretório do PT de Teresina, que hoje é dirigido pelo ex-vereador da Capital Gilberto Paixão, que trabalha para seguir no cargo.

“Ninguém é dono de voto, o PT não é um curral eleitoral”, disse o parlamentar que também está apoiando a candidatura do vereador Dudu Borges, que concorre ao comando do Diretório do Partido dos Trabalhadores do Piauí. A direção hoje é ocupada pelo deputado federal Assis Carvalho, que tenta se reeleger.

“Orientação”

Nos bastidores, parte do grupo de Gilberto Paixão tem afirmado que a eleição dele já estaria garantida. A situação provocou a reação de Cícero que aconselhou o oponente a ficar em casa deitado diante da convicção da vitória.

Eu não estou brigando, a democracia dentro do PT nos leva ao direito da gente disputar, se o ex-vereador e atual presidente Gilberto Paixão já está eleito, bacana, oriento que ele fique em casa, deitado, aguardando, que não vá nem no dia 8 [dia da eleição], que fique aguardando para tomar posse”, ironizou Magalhães na oportunidade.

Apoios

Nas últimas semanas, Assis Carvalho e Gilberto Paixão têm conquistado adesões importantes. Segundo divulgado recentemente, cada um deles já contaria com o apoio de cinco correntes. Mesmo diante das contagens que mostram Assis e Paixão com preferência de vitória, Cícero e Dudu registraram suas candidaturas e afirmaram que vão até o final na “briga” pelos diretórios.


Via GP1.

Dê sua opinião: