O secretário de Esportes de Teresina (Semel), o deputado estadual licenciado Júlio Arcoverde, disse durante entrevista à imprensa no último sábado (04), que o governador Wellington Dias (PT) está “devendo um cargo” para o Progressistas já que a Secretaria do Meio Ambiente não foi dada ao ex-deputado federal Mainha, como queriam Arcoverde e o senador Ciro Nogueira.

O parlamentar licenciado voltou a dar destaque à votação de Mainha no pleito de 2018 quando ele obteve cerca de 60 mil votos para a Câmara Federal.

“Nós indicamos um deputado que teve 60 mil votos para essa secretaria [do Meio Ambiente] e o governador não aceitou nossa cota, nem pediu para indicar o outro nome, acredito escolha da doutora Sádia é da cota pessoal do governador, que fica ainda devendo um cargo ou órgão para o partido Progressistas. Se o Meio Ambiente não foi destinado para quem indicamos [Mainha], a gente precisa ter essa compensação”, disse o deputado.

Dono da pasta

A Secretaria do Meio Ambiente acabou ficando sob indicação da deputada federal Margarete Coelhoque indicou a irmã, Sádia Castro para assumir a Setur. A situação desagradou Arcoverde e Ciro.

Encontro

Para avaliar o impasse, ainda na manhã desta segunda-feira (06), deputados, prefeitos e demais lideranças do PP estarão reunidas na residência de Ciro Nogueira.

CMTP

Ainda na última sexta-feira (03), Mainha se reuniu com Wellington Dias e na oportunidade, o governador ofereceu a direção da Companhia Metropolitana de Transporte Público (CMTP). Arcoverde disse que a resposta de aceita ou não o órgão, só será dada após a reunião do partido.


Via GP1.

Dê sua opinião: