O pré-candidato à Presidência da República, pelo PRB, Flávio Rocha, está em Teresina para encontro regional de seu partido, ele concedeu entrevista à imprensa na tarde desta terça-feira (08).

O empresário que já foi deputado federal por dois mandatos coloca o seu nome à disposição dos brasileiros por afirmar que o povo está cansado da “velha política”.

Defensor de temas como o livre mercado e fomento ao empreendedorismo, Rocha se apresenta como um candidato liberal de centro-direita.

“É um novo projeto, que estava sendo clamado pela sociedade brasileira, que representa uma virada de página em relação à velha política que nós vamos deixar para trás”, afirma.

Geração de empregos

Flávio Rocha que é hoje o 15º maior empregador do país, com 23 mil funcionários, tem a geração de empregos com sua principal bandeira de campanha.

Para o pré-candidato, “patrões e empregados são parceiros na prosperidade”.

“Meu diferencial é que eu sei gerar emprego, o capital é o maior aliado do trabalho, nós temos 14 milhões de desempregados e capital abundante no mundo, agora existe uma burocracia que impede esse feliz casamento entre capital e trabalho, que quando se juntam geram emprego e prosperidade”, avalia.

Corrupção

Na visão do presidenciável, o Brasil vive um momento importante no que diz respeito ao combate à corrupção. Ele alia os desvios de recursos públicos a uma grande estrutura estatal.

“O Estado inchado é um celeiro para a corrupção, quanto maior a máquina maior a probabilidade de desmandos na coisa pública, isso decorre de um Estado inchado, com seus monopólios que são convites à corrupção. É necessário um redesenho total do Estado para que ele não seja tão convidativo aos corruptos. Agora, o judiciário faz a sua parte colocando quem roubou na cadeia”, afirma.


Por Lucas Pereira.

Dê sua opinião: