Com cerca de 40% da população carcerária estudando, de acordo com dados do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) inicia, neste domingo (19), o ciclo de revisões para o Enem 2019 a pessoas privadas de liberdade. A primeira revisão será iniciada às 8h, na Penitenciária Professor José de Ribamar Leite, em Teresina.  

Aproximadamente 180 reeducandos das unidades penais da Grande Teresina irão participar dessa revisão. Serão ministradas aulas nas disciplinas de química, física, matemática, biologia, linguagens e redação. As revisões serão realizadas em parceria com a Secretaria de Estado da Educação (Seduc), que fornecerá as apostilas e disponibilizará os professores.

Em 2018, foram inscritos 354 reeducandos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Desse número, 59 conseguiram a aprovação para acesso à educação superior.

Para o secretário de Estado da Justiça, Carlos Edilson, o objetivo da gestão é aumentar o número de reeducandos estudando no sistema prisional. 

“O estudo é uma ferramenta transformadora. Trabalharemos para que o número de detentos estudando aumente. Com isso, o detento poderá se motivar e buscar uma mudança de vida”, acredita o gestor. 

Até o fim do ano, a Secretaria da Justiça realizará mais nove revisões, nas unidades penais de Campo Maior, Esperantina, Parnaíba, Floriano, Picos, Oeiras, São Raimundo Nonato, Bom Jesus e outra em Teresina.

Dê sua opinião: