O empresário Fábio Sérvio anunciou, na noite desta quinta-feira (28), que deixou a presidência estadual do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, para a assumir o Diretório Municipal do Partido Republicano da Ordem Social (PROS) em Teresina. A saída do PSL acontece após muita polêmica envolvendo Fábio Sérvio e a legenda.

A filiação ocorreu na quarta-feira (27). 

“Fui presidente dos dois partidos que estiveram com Bolsonaro: Patriota e PSL. Sigo como presidente, agora no PROS, em nome de um projeto para Teresina”, explicou.

Fábio Sérvio afirmou que esse é o mais novo desafio que assume. “Em 2018 eu aceitei um dos maiores desafios da minha vida, que foi ingressar no processo político brasileiro e fui candidato a governado no Estado do Piauí. Eu acredito que existe a necessidade forte de pensamentos novos, mudanças de posturas e posicionamentos. É isso que a gente tenta trazer nesse momento e esse desafio continua, agora no PROS”, disse Fábio Sérvio.

Ele ainda enalteceu o partido em que está se filiando. 

“Eu chego em um partido que tenho muito respeito e é organizado como eu conheço. É um dos partidos que mais admiro e estamos preparados para fazer um bom trabalho no nordeste e no estado do Piauí, de renovação política principalmente”, destacou.

Atritos

A saída de Fábio Sérvio já estava sendo cogitada após alguns atritos na legenda. Um dos problemas foi após o empresário descobrir que a direção nacional havia convidado o deputado estadual Evaldo Gomes (PTC) para assumir a presidência estadual do PSL no Piauí. Fábio Sérvio chegou a declarar que iria sair da legenda caso isso acontecesse. Posteriormente, Evaldo Gomes decidiu não aceitar o convite do PSL e informou que iria se filiar ao Solidariedade.

Fábio Sérvio ainda teve um atrito com os vereadores do PSL de Teresina Teresinha Medeiros e Luís André. Isso após a reclamação dos vereadores de que aguardavam a executiva municipal se manifestar sobre as eleições de 2020, o que ainda não teria ocorrido. Na ocasião, o empresário disse que os vereadores seguem as orientações de Firmino Filho (PSDB) e que apenas usaram o PSL como muleta.

Não participou da posse

Mesmo tendo sido candidato ao Governo do Piauí pelo PSL na eleição de 2018, e estando na presidência estadual da legenda, o empresário Fábio Sérvio não foi convidado para a posse de Jair Bolsonaro, ocorrida no dia 1º de janeiro. Do Piauí, apenas a advogada Rubenita Lessa, coordenadora do Movimento Direita, o ex-deputado federal Heráclito Fortes (DEM) e Eduardo Mourão, irmão da conselheira federal da OAB, Eduarda Mourão, foram convidados.


Via GP1.

Dê sua opinião: