O prazo para a vacinação contra a febre aftosa termina neste sábado (15). Já, a certificação vai até dia 30 de junho. A vacinação terminaria em 30 de maio, mas foi prorrogado no dia 4 deste mês. 

Segundo o gerente de segurança animal da Adapi, Idílio Moura, a meta do Governo do Estado é que a cobertura vacinal alcance o percentual mínimo de 90% dos rebanhos bovinos e bubalinos do Piauí, estimados hoje em 1.750.000 animais. 

“Reforçamos a importância do novo prazo para que o produtor vacine seus animais e logo em seguida faça a certificação no escritório da Adapi. Atualmente, o estado se mantém como território livre de febre aftosa com vacinação. Queremos chegar em 2020 livres da doença sem vacinação”, disse Idílio.

Ainda de acordo com o gerente, o criador que deixar de vacinar seus animais ou deixar de certificar poderá ser autuado, multado e os animais ficam impedidos de serem comercializados. 

“Para a comercialização e movimentação de animais é obrigatória a emissão da guia de trânsito animal (GTA) e, para a emissão, o produtor precisa estar com as vacinas em dia, tanto de aftosa quanto da brucelose”, alertou Moura. 

A vacina deste ano possui uma diferença em relação a anos anteriores. A dose, antes de cinco mililitros, agora é composta apenas por dois mililitros. Todos os bovinos e bubalinos deverão ser imunizados independente da faixa etária.

Dê sua opinião: