A Câmara dos Deputados aprovou o teto de gastos para as eleições de 2020 – será o mesmo, corrigido a inflação, aplicado no pleito de 2016. 

Em Teresina, por exemplo, cada candidato a prefeito pôde gastar no pleito passado até R$ 2,1 milhões no primeiro turno; e no segundo R$ 657 mil. Já para vereador o teto foi de R$ 208,3 mil.

O índice da inflação acumulada de agosto de 2016 até o mesmo mês de 2019 é de 10,9%. Ou seja, esse é o acréscimo no teto para o próximo ano na capital do Piauí. Cada candidato a prefeito poderá gastar algo em torno de R$ 2,4 milhões e cada candidato a vereador até R$ 231 mil.

A proposta seguirá para o Senado e precisará ser sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) até esta quinta, dia 03 – um ano antes das eleições de 2020. Se a sanção não ocorrer o teto será definido pela Justiça Eleitoral.

O novo teto é uma ação tomada às pressas pelos deputados para impor alguma regra para o próximo pleito já que outras mudanças na legislação eleitoral dependem da votação dos vetos do presidente Jair Bolsonaro (PSL) – com pouco consenso e muito debate – à lei que altera regras eleitorais e partidárias para 2020.


Via Senadinho. 

Dê sua opinião: