A Agência de Defesa Agropecuária do Estado Piauí, através do Grupo Especial de Atenção às Enfermidades Emergenciais ou Exóticas (GEASE), confirmou o primeiro caso de Peste Suína Clássica (PSC) no Piauí. O caso foi diagnosticado no município de Lagoa do Piauí.

Para combater o foco detectado, a Adapi enviou a cidade de Lagoa do Piauí no último domingo (07), quatro equipes que sacrificaram os animais infectados.

Além do sacrifício dos animais, os agentes também fizeram a desinfecção de veículos, instalações de propriedades na região.

"Será um processo contínuo que durará cerca de 30 dias ou mais, até ter a certeza de que o vírus foi erradicado", disse o responsável pela operação.

Segundo o veterinário e fiscal agropecuário, Idílio Moura, gerente de defesa sanitária animal da ADAPI, o governo está tomando todas as medidas necessárias para erradicar o foco da peste suína.

"Vale ressaltar que o vírus afeta somente suínos e javalis e não atinge o ser humano. Não é zoonose, portanto, não há qualquer problema para o consumo da carne suína", explica o veterinário.

Ainda de acordo com Idílo Moura, o prejuízo é econômico por conta do trânsito de animais, que não poderão ser comercializados do Piauí para outros estados.

"Há embargos econômicos, restrições de movimentação de suíno dentro e fora do estado", diz, esclareceu.

Idílio também esclarece que os animais acometidos com peste suína apresentam os sintomas de febre alta, mortalidade elevada principalmente entre suínos jovens, manchas avermelhadas no corpo, conjuntivite, diarreia, paralisia dos membros.

"Volto a enfatizar que esse vírus não atinge o corpo humano", diz.


Por Mikeias di Mattos.

Dê sua opinião: