Operação da Polícia Civil cumpre mandados de prisões de oito pessoas suspeitas de violência contra a mulher em Teresina. A operação foi batizada de Hadassa e até agora já prendeu seis pessoas. Cinco em Teresina e uma em Nazária. A operação está sendo coordenada pelo delegado Lucy Keiko, gerente de policiamento metropolitano. 

A operação é realizada nesta manhã (26) em toda Teresina e é desenvolvida por ocasião dos 16 Dias de Ativismo pelo fim da violência contra as mulheres, período que instiga a promover o debate e a denúncia de todas as forma de violência contra a mulher.

Os presos estão sendo encaminhados à Central de Flagrantes. "Até às 11h teremos ter novas prisões. Estamos cumprindo mandados em todas as regiões de Teresina e um em Nazária, onde o alvo está escondido", destacou delegado metropolitano Lucci Keiko.  

Foram presos até o momento: Jhon Lenno Ferreira dos Santos, Francisco Sales da Silva, Rafael Leal Barreto, Jailson Luis do Nascimento e Evaldo Carneiro da Silva.

Às 11h30min haverá entrevista coletiva na sede da Secretaria de Segurança sobre a Operação e o lançamento da Campanha 16 Dias de Ativismo no Estado, com a Delegada Thaís Paz, Diretora do Departamento Estadual de Proteção à Mulher e o Delegado Lucy Keiko, Gerente de Policiamento Metropolitano.

Hadassa vem do grego e significa "protegida", "aquela que protege", "governante" ou "mulher que tem influência". O período da Campanha dos 16 dias de ativismo compreende - dia 25 de novembro - declarado como o dia Internacional de Não Violência Contra as Mulheres - e finaliza no dia 10 de dezembro - dia Internacional dos Direitos Humanos.

Um dos focos principais da campanha no Piauí, é difundir as mudanças na legislação penal que criminaliza os crimes de 'importunação sexual', 'divulgação de conteúdo íntimo' e 'estupros coletivo e corretivo'.

Aliada à ação repressiva, agentes da Secretaria de Segurança Pública realizarão blitz educativas em vários espaços da capital como praças, bares, restaurantes, escolas, faculdades, etc, com objetivo de informar e alertar a sociedade sobre situações de violência praticadas contra mulheres e a utilização do app Salve Maria como instrumento de denúncia eficaz e de resposta imediata. 

Segue a Caravana Salve Maria consistente na capacitação de profissionais de segurança pública sobre prevenção e investigação de crimes contra mulheres na perspectiva de gênero, bem como operacionalização e difusão do aplicativo Salev Maria para a comunidade local.


Com informações do cidadeverde.com | Polícia Civil-PI

Dê sua opinião: