Após quase 13h de trabalhos, a Câmara dos Deputados rejeitou a denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB), por corrupção passiva, proposta pela Procuradoria-Geral da República (PGR). A decisão aprova o relatório do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG) por uma margem menor do que a esperada: planilha do governo previa 303 votos “Sim”, mas o resultado final mostrou o apoio de 40 deputados a menos.

Parlamentares de estados ao Norte e ao Sul se alternaram ao microfone para dizer se estavam a favor do parecer de Abi-Ackel ou, ao contrário, votariam “Não”, defendendo o prosseguimento da acusação, como se posicionaram 227 deputados. A cada unidade da federação, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia(DEM-RJ), convocava nome a nome por ordem alfabética e, ao final, repetia a chamada dos que estavam ausentes. Entenda o rito da sessão que recusou a autorização para o STF processar o presidente da República.


Com informações da Congresso Nacional | VEJA.

Dê sua opinião: