Raul Jungmann construiu a carreira política na resistência ao regime militar, filiando-se ao Partido Comunista Brasileiro (PCB) para depois ajudar a fundar seu sucedâneo, o Partido Popular Socialista (PPS), onde permanece. Hoje ministro da Defesa, Jungmann virou admirador confesso das Forças Armadas. “A formação dos nossos militares não deve nada a quaisquer outros mundo afora”, disse ele a esta coluna. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Jungmann é capaz de citar de cabeça os baixos níveis salariais de cada patente, situação que ele considera bastante injusta.

O antecessor de Jungmann, Aldo Rebelo (ex-PCdoB, hoje no PSB) é outro comunista que virou admirador das Forças Armadas.

Comandante do Exército, o general Eduardo Villas Bôas também elogia Jungmann e Rebelo, cujo conhecimento em história militar o encanta.


Com informações do Diário do Poder. 

Dê sua opinião: